sexta-feira, 6 de abril de 2012

SEMANA SANTA EM LAGUNA



Para a população católica de uma cidade uma  portuguesa, a paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo evoca sentimentos profundos de a mor, fé e contrição.
Bem ao gosto deste povo ibérico e açoriano, as procissões convertem-se em verdadeiros teatros ao ar livre onde todos os participantes são atores conscientes de seus papéis no drama do Cristo.

Tudo concorre para o realismo e belezado ato de fé.
As ruas estreitas e antigas da cidade, a procissão coleando pelas vielas ao som de acordes seculares das bandas de música e a contrição da gente transportada para a Jerusalém de dois mil anos atrás.
À frente, o guião, sustentando a cruz de prata lavrada, os tocheiros e a Irmandade do Senhor Bom jesus dos Passos em opas roxas, os sacerdotes, coroinhas e a imagem do Senhor talhada em barroco.
No momento mais dramático, a Verônica lamenta a dor do Salvador e  abre a cena do "Encontro" entre Jesus e sua Mãe.


O "Sermão do Encontro", sempre proferido com a maior solenidade e lavra esmerada, aprofunda nos corações a reflexão mais emotiva sobre o preço da redenção.
Crianças vestidas como Jesus em seu manto roxo, portam pequenas cruzes simbólicas e ficam felizes porque estão participando e tendo seu momento de destaque no acontecimento.

Jamais esquecerão aqueles momentos e assim vão cultivando a plantinha que será a sua fé.


6 comentários:

Anônimo disse...

Caro poeta: sempre fui a estes eventos como uma católica comum. Nesta Festa de Passos, porém, estava lá também para fotografar. Houve um momento, no Sermão do Encontro onde o padre sugeriu que cada um fizesse, diante do rosto de quem estivesse ao seu lado, o sinal da cruz. Assim, no meio da multidão fui "benzida" por uma senhora que parecia muito cheia de fé no que fazia. Achei bons aqueles momentos de estar em fraternidade com pessoas que eu não conhecia, ali, na praça da nossa cidade que tanto amamos.
Sem dúvida nossos casarios de influencia açoriana e européia no Centro Histórico somados ao zelo, comprometimento e organizaçao da Festa de Passos pela irmandade, matriz Santo Antonio e Hospital Senhor Bom Jesus dos Passos tem uma filmografia a ser considerada. Seu artigo é muito oportuno. Parabéns! Fatima Barreto Michels

Anônimo disse...

Linda Maria Antonia carregando, por ser criança, uma cruz que não pesa. Quanto a nós, adultos de tantos pecados, só nos resta refletir sobre o sacrifício de Jesus, para nos salvar. A sexta-feira santa sempre me remete a Imarui, à casa da Tia Marisa e Tio Divo. Como fomos felizes lá!!! Feliz Páscoa pra vcs. Bjs a todos
Rachel

Márcio Rodrigues disse...

Fátima. Somos todos católicos comuns e um povo muito feliz por nascermos ibéricos continentais ou ilhéus. Nossas festas religiosas são quentes e emocionantes e de uma Igreja que tem mãe e Eucaristia.

Márcio Rodrigues disse...

A outra sirigaita é a neta do Leca, Kailane. Imaruí é uma bênção à parte na nossa história. Embora não fôssemos ricos, tínhamos o mundo nas mãos. Também tinha a casa da tia Lora no Sambaqui, no Rio d'Una e da vó Estelita em Laguna. Lembras de uma coelha gigante de chocolate maciço que tua mãe ganhou na rifa?
Uma grande e Feliz Páscoa para vocês. Cristo ressuscitou.

Anônimo disse...

Semana Santa é uma celebração super especial, em que toda a familia se reune para curtir momentos únicos e cheios de amor.
FELIZ PÁSCOA

Lourdes

Anônimo disse...

Claro que lembrei da coelha. Talvez por causa do peso dela o carro tenha perdido o rumo e batido no outro. Naquela Páscoa não só Cristo ressuscitou. KKKK. Bjs Rachel