LAGUNA.

NÃO VERÁS LUGAR COMO ESTE.
AMA DE VERDADE
A TERRA EM QUE NASCESTE

sexta-feira, 6 de abril de 2012

SEMANA SANTA EM LAGUNA



Para a população católica de uma cidade uma  portuguesa, a paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo evoca sentimentos profundos de a mor, fé e contrição.
Bem ao gosto deste povo ibérico e açoriano, as procissões convertem-se em verdadeiros teatros ao ar livre onde todos os participantes são atores conscientes de seus papéis no drama do Cristo.

Tudo concorre para o realismo e belezado ato de fé.
As ruas estreitas e antigas da cidade, a procissão coleando pelas vielas ao som de acordes seculares das bandas de música e a contrição da gente transportada para a Jerusalém de dois mil anos atrás.
À frente, o guião, sustentando a cruz de prata lavrada, os tocheiros e a Irmandade do Senhor Bom jesus dos Passos em opas roxas, os sacerdotes, coroinhas e a imagem do Senhor talhada em barroco.
No momento mais dramático, a Verônica lamenta a dor do Salvador e  abre a cena do "Encontro" entre Jesus e sua Mãe.


O "Sermão do Encontro", sempre proferido com a maior solenidade e lavra esmerada, aprofunda nos corações a reflexão mais emotiva sobre o preço da redenção.
Crianças vestidas como Jesus em seu manto roxo, portam pequenas cruzes simbólicas e ficam felizes porque estão participando e tendo seu momento de destaque no acontecimento.

Jamais esquecerão aqueles momentos e assim vão cultivando a plantinha que será a sua fé.