LAGUNA.

NÃO VERÁS LUGAR COMO ESTE.
AMA DE VERDADE
A TERRA EM QUE NASCESTE

sábado, 31 de dezembro de 2011

FELIZ ANO NOVO!

Trigal - Van Gogh (foto Google)


Não sonhe com a colheita,
Se você não quer semear.
Comece a planejar o preparo da terra.
Você conhece o que vai fazer?
Já selecionou as sementes?
Então está na hora de arar , remover as pedras, preparar os sulcos.
Semeie, regue, com água e suor.
Cuide todos os dias, arranque as ervas daninhas.
Quando as plantinhas estiverem crescendo,
aproxime terra de seus pequenos caules,
aquela que chuvarada carreou no último temporal.
Combata os insetos e as pragas.
Ore muito.
Peça a Deus que abençoe seu trabalho.
Chame os amigos e a família.
Faça alguma coisa contra a seca, o vento, a geada e o granizo.
Tenha muita perseverança.
Espere com paciência e fé.
Aguarde a estação certa e colha as espigas maduras.
Separe o grão da palha, remova as cascas, leve-o ao moinho.
Sinta a farinha branca e macia, acariciar suas mãos, a escorrer entre seus dedos.
Amasse o pão e asse-o ao forno.
Reparta-o.
Coma-o como uma bênção.

FELIZ ANO NOVO.


texto e postagem Márcio José Rodrigues


terça-feira, 27 de dezembro de 2011

NOVO ADVOGADO NO PEDAÇO


O partidaço totalmente solteiro, figura dominante na Ilha de Santa Catarina, acaba de aumentar sua cotação na bolsa de futuros maridos, ao conquistar sua inscrição na OAB - Ordem dos Advogados do Brasil em Santa Catarina.
JUAREZ MEDEIROS FILHO, vem de tradicionais famílias lagunenses, Medeiros, Fonseca, Mattos e Siqueira.
Parabéns ao Doutor, aos pais Juarez e Liane Medeiros.
Os descendentes de Antônio Lino nasceram para os holofotes

Foto e postagem Márcio José Rodrigues.

OS BEBÊS DE FELICIANA

Menino Jesus - foto Márcio José Rodrigues
OS BEBÊS DE FELICIANA
Conto - por Maria de Fátima Barreto MIchels


Todo 24 de dezembro é aquele ritual. Ela espera escurecer, pega a caixa escondida sob o assoalho da cozinha, retira os bebês e começa a lavação. Com uma escovinha trata de limpar muito bem todas as peças de louça na pia. Seca tudo com o maior cuidado. O paninho é unicamente para aquela função, afinal, ter em casa tão fino artefato é para si o êxtase, embora misturado ao remorso. Este pecado ela confessará antes de morrer, foi o que prometeu diante do santíssimo, quando entrou na sacristia e levou a alva toalhinha que cobria o cibório.

Na casa onde vive com o marido tudo é na estica. Ao final do mês, é o dinheiro da previdência mais o da venda do papelão. São felizes. Chegam a esta conclusão sempre que conversam após assistirem na TV as coisas terríveis acontecendo no mundo. Olavo, antigamente, ficava meio contrariado com “aquela mania” dela, mas colocou nas mãos de Deus. No mais, se dão muito bem desde que se casaram. “Ela é a melhor mulher do mundo”, é o que ele conclui a cada natal. Os vizinhos sabem que Dona Feliciana é muito religiosa e na semana do natal ela e o marido vão até as cidades vizinhas ver o movimento. Principalmente vão rezar diante de presépios e olhar as ruas enfeitadas. O casal sempre volta com uma sacola, uma caixinha, um volume qualquer.

É o único luxo de passeio, o resto do ano é a vida de rotina. O homem abriu o forno e o acendeu colocando o frango bem temperado. Sentada no chão, diante de inúmeras manjedouras de papelão, feitas pelo próprio Olavo, a mulher vai distribuindo em cada uma um menino Jesus. Cada um mais lindinho do que o outro. Sente-se uma mulher totalmente realizada. Olavo a abraça com força e depois beija sua testa.

Ele soubera desde muito jovem que nunca seria pai, mas hoje é a noite do santo natal, data que eles adoram! O cheirinho gostoso do assado pronto é convidativo. Lá fora passa gente falando em Papai Noel. Do assoalho, todos os bebês sorriem com seus bracinhos acolhedores. Feliciana sorri por dentro. Os bebês mais amados do mundo estão ali sob seus cuidados. Todos surrupiados em presépios nas lojas, nas casas e nas igrejas, ao longo dos anos.
Professora, poeta, escritora.presidente do grupo de escritores
CARROSSEL DAS LETRAS - Laguna, Brasil
postagem Márcio José Rodrigues

sábado, 24 de dezembro de 2011

Presépio em nossa casa - Foto Márcio José Rodrigues
Posted by Picasa

A TODOS OS AMIGOS QUE NOS TÊM ACOMPANHADO NESTE BLOG, AOS QUE O TÊM SEGUIDO, AOS QUE TÊM POSTADO SEUS IMPORTANTES E BEM VINDOS COMENTÁRIOS, NOSSOS VOTOS DE UM FELIZ NATAL E UM ANO NOVO PLENO DE CONQUISTAS NUM MUNDO MELHOR.


JESUS É O CENTRO DO TEMPO E DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE, SEU GRANDE MESTE E SEU REDENTOR.
QUE ELE SE FAÇA  PRESENTE EM SEUS CORAÇÕES, INUNDANDO SUAS VIDAS DE AMOR E PAZ.


Texto e postagem márcio José Rodrigues.



segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

JACQUELINE AISENMAN PREMIADA NA ACADEMIA CATARINENSE DE LETRAS

Jaqueline B. Aisenman  posando com alguns de seus livros e de outros autores.

 "Lata de conserva" (Design Editora, 142 páginas) da lagunense radicada em Genebra, Jacqueline Aisenman, ganhou o prêmio de melhor livro de contos do ano da Academia Catarinense de Letras, onde o resultado  foi anunciado. O livro  prefaciado por Márcio José Rodrigues, vem conquistando espaço na mídia e entre os leitores como um livro de estilo próprio e marcante.

O conceituado prêmio da Academia Catarinense de Letras vem coroar a 
bem sucedida carreira da escritora catarinense que tem se destacado
no estado e no país, tendo seus livros vendidos até na Europa, conforme 
informação de Paulo Ainsenman.


Do livro, escolhi  o texto abaixo:

"Epifania
Ela estava lá, simples e sem qualificações,
esperando não um trem e nem um filho,
mas simplesmente o lugar prometido naquele
mínimo pedaço de jornal: o emprego de recepcionista.
Pensou os cabelos lisos e nada alisados
e os lábios secos do batom envelhecido
junto com a pele. Passou as mãos pelo justo
bolso acafelado na justa saia. Pegou mais forte
na bolsa que de couro só tinha a vontade de
ser. Assim como ela, na sua total ausência de
pretensos orgulhos. Passeou os olhos pelo chão
e pelo teto até ouvir o som mágico de uma voz
nunca ouvida antes:
 - A senhora está contratada, começa amanhã. 
Foi quando viu a luz e nela se transformou."Posted by Picasa


postagem Márcio José Rodrigues

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

DE VOAR


texto e fotografias por Maria de Fátima Barreto Michels

       Ele é tão forte
     e pela praia
       está  o sonho.
     Pela beira d’água
     os olhos passam e revisam a vida
     As imagens da beleza seduzem e transportam
      nossas almas pescadoras.

 







MARIA DE FÁTIMA é professora, escritora , poeta e fotógrafa.
É presidente do grupo de escritores CARROSSEL DAS LETRAS.
Reside em Laguna, Brasil

postagem Márcio José Rodrigues

domingo, 20 de novembro de 2011

GRACINHA RODRIGUES

Maria da Graça Duarte Rodrigues - foto mjr

Nossa rainha está de aniversário neste 20 de novembro.
Seu pequeno reino quer prestar-lhe uma singela homenagem , mas com muito amor.
São os pequenos e os marmanjos sempre dependentes de seu carinho e de sua atenção que  desejam:


VIDA LONGA À RAINHA!
FELIZ ANIVERSÁRIO!

terça-feira, 15 de novembro de 2011

15 DE NOVEMBRO


Sede construídaem 1945 nos dias atuais


Anos 60 - aspecto do cooquetel oferecido às debutantes. Márcio José Rodrigues, Adib A. Massih e três jiovens da sociedade blondinista . (foto Bacha)


texto, postagem e fotos em cores por Márcio José Rodrigues 

Hoje, 15 de novembro, data da proclamação da República no Brasil, confesso saudades de Dom Pedro II e a Laguna dos últimos anos do Império.

Nesse dia, em 1887, dois anos antes do fim do Império Brasileiro, jovens atletas lagunenses, apaixonados pelos feitos extraordinários do “ Incrível Blondin” fundaram um clube de ginástica.
Francês de nascimento, Jean François Gravelet, provavelmente o maior equilibrista e acrobata de todos os tempos, foi autor de tais façanhas nessas artes, que se tornou personagem de fama mundial, sob o nome artístico de Blondin.
Sobre uma corda bamba, atravessou o desfiladeiro das Cataratas do Niagara, um vão de 350 metros de extensão, a uma altura de 50 metros. E e o fez várias vezes (de olhos vendados, com um carrinho de mão, com um homem às costas e uma vez, equilibrando-se sentado em uma cadeira, que se apoiava na corda, com apenas um pé) mesmo com ventos que interferiam na façanha, balançando-a perigosamente.


O clube de ginástica logo passou a promover saraus e transformou-se no clube social mais importante de Santa Cartarina, congregando o mais representativo da sociedade abastada e culta. 
Em meados do século XX (1945) construiu a sede que até hoje permanece, obra do Presidente Paulo Carneiro, à frente de uma diretoria dinâmica e empreendedora.

O CLUBE BLONDIN foi durante um século inteiro o lugar de encontro da sociedade Lagunense, cenário dos mais brilhantes bailes, apresentações de orquestras internacionais. Memoráveis os bailes de carnaval, onde reinavam os blocos de salão com sua luxuosas fantasias, os “Bola Preta e Bola Branca”, dos grandes saraus, dos encontros das famílias de destaque, dos esplendorosos bailes de debutantes e do tradicional “Baile do Champagne”, onde pontificava o “Conjunto Melódico Ravena”.
Foi um tempo, em que, mesmo a sociedade mais requintada das cidades vizinhas, necessitava de apresentações especiais de um sócio do clube, para conseguir ingresso em seus salões.
Hoje, ao completar 124 anos, passei para visitá-lo e o encontrei com correntes na porta principal.
O BLONDIN é um ainda lindo casarão na praça central, com uma certa dignidade em seu porte arquitetônico em destaque, mesmo  demonstrando velhice e sinais de ruína.
Mas, aquela sociedade que o fazia importante ausentou-se ou morreu e hoje resta a franca decadência e nenhum sinal de recuperação.
Como presidente que fui, por vários mandatos nos anos sessenta, sinto uma imensa saudade do que era e um desejo de reerguê-lo para entregá-lo ao povo de Laguna como patrimônio da cidade.



Sede do Clube Blondin até 1945

Novembro 2011 - Ingressos à venda a quem puder pagar


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

AO QUE FICA

Fonte da Carioca ( ou do Cariyóc) - Laguna Brasil   Foto mjr
AO QUE FICA
por Marco Antônio Duarte Rodrigues 


Na hora do adeus mais doloroso,
Tem-se uma certeza:
A vida não é justa!
E não é!
Lembra que a Justiça é feita pelos humanos,
Não por amor, 
Mas por sobrevivência e agonia.

A Justiça, este sistema, 
É contratada pelos homens
E a vida, esta caprichosa,
Nem liga para esta assentada.

Só te resta ter a esperança, 
Que desse fardo tão agressivo, 
Tenhas corcunda de couro grosso  
Para que a dor, 
Esta indelével companheira,  
Permita distrair-te
Por em alguns momentos 
Desta crua existência.
postagem por márcio josé rodrigues
 
 
 

terça-feira, 8 de novembro de 2011

PEDRO E A PRIMEIRA COMUNHÃO

Um santinho nada santinho.


texto e postagem Márcio José Rodrigues


Numa manhã privilegiada, inundada de sol em Florianópolis, um grupo angelical de meninos e meninas, refulgindo a luz interior de uma pureza comovente de alma e coração, teve o seu primeiro encontro com Jesus, pelo Sacramento da Eucaristia.
A celebração aconteceu na acolhedora Igreja de Santo Antônio no centro da cidade nesse domingo de 6 de novembro de 2011.
,

Pedro.nosso neto de 10 anos estava entre eles.

Pela repetição da cerimônia memorial do sacrifício de Cristo, eles participaram da santa ceia e da partilha do pão, onde o divino e o humano realizam o mistério da comunhão sacramental, ponto culminante e transcendental da fé católica apostólica romana.

Pedro é uma criança.

Cabe aos pais, Márcio e Ana Christina, à família, aos padrinhos e à Igreja, auxiliá-lo na perseverança de sua fé, talvez muito mais difícil no momento atual da sociedade humana. Tarefa, sem dúvida árdua, mas que, com a parceria de Jesus, será um feliz passeio pela vida.

O acontecimento mereceu depois, uma comemoração à altura, com um lauto almoço em família.









quarta-feira, 2 de novembro de 2011

DIA DOS MORTOS

foto Márcio José Rodrigues
                          por Márcio José Rodrigues

       Por que será que colocamos flores condenadas a murchar, para enfeitar os túmulos dos nossos saudosos mortos?
         Não existe nada mais deprimente e triste que passar por um cemitério no dia seguinte a um funeral ou ao dia dos mortos.
         É no dia seguinte que a morte exibe sua verdadeira face.

      Sobre os túmulos melancólicos e tristes, flores murchas debruçam impotentes seus talos sem força. Ontem, rosas imponentes, viçosas desafiavam com sua beleza e majestade, a humildade solene de brancos lírios, do colorido dos crisântemos, o perfume dos cravos e a pobreza das margaridas.
Pois são exatamente elas, as soberanas rosas, a mostrar primeiro a ação da mão doentia da morte. Pétalas aveludadas e viçosas, coloridas, despencam dos cálices e as que ainda teimam e equilibrar-se nas corolas cabisbaixas, já ostentam a marca amarelada de ocre do fim de sua efêmera existência.

     Em tudo domina um perfume agressivo, picante, acre,  que a nenhum outro foi dado para representar com tanto realismo o cheiro da morte.
      A agonia que nos assola, pede que removamos logo aquele entulho do campo santo, para deixar tudo limpo e arrumado, como uma cidade varrida e bem cuidada.

    Por que, pessoas que viveram ao nosso lado e tantas vezes interagiram conosco em vida, só mereceram flores no dia da triste despedida?

     Procuro entender o simbolismo do gesto amável dos familiares saudosos em homenagear seus “entes queridos” na dia dos finados.
Talvez haja em cada gesto, um misto de saudade e de remorsos, amor e sentimento de culpa, por pensarmos talvez, que não fizemos o bastante por eles enquanto estiveram ao nosso lado, enquanto podíamos ter-lhes trazidos uma flor, simplesmente para dizer que os amávamos e queríamos tão somente alegrar mais o seu dia.

       Procuro um pensamento me consiga trazer alguma luz para entender essa questão dualista que me incita e desafia .
Será talvez aquele lado doce da saudade, para aquelas pessoas que fizeram em vida para merecê-lo e para aquelas que, ainda vivas, têm essa delicadeza?

         É a intemporalidade da morte, que não existe, assim como a vida também não.
Elas são como que duas palavras de uma mesma frase que só faz sentido quando lado a lado, como as duas faces de uma mesma moeda que só tem valor se as duas estiverem presentes, individualizadas, mas concretas, quando juntas.


Assim como a morte não existe sem a vida, a vida não existe sem a morte.

Só o cristianismo pode compreender o dia dos finados, pois é a única ponte, que a exemplo dos adjetivos e substantivos, preposições e artigos, que quando juntos, dão sentido ao verbo existir, é a COMUNHÃO DOS SANTOS que une mortos e vivos em uma só e eterna comunidade, onde a morte é apenas um advérbio de tempo.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

SAÚDE PARA LULA

Luís Inácio "Lula" da Silva - ex-presidente do Brasil ( foto Google)
O CÂNCER DE LULA
por Márcio José Rodrigues
  
     A exemplo de uma carta raivosa e sinistra da ex-mulher do presidente Chavez, vingativa, tripudiando sobre a desgraça que apavora seu ex-marido, tenho visto e lido impiedosas, debochadas e desumanas publicações sobre o tumor de laringe de nosso ex-presidente.


      Prezados amigos.

Saibam que não comungo de suas ideias e manifestações de anti-caridade.

       Acredito que o torneiro mecânico desperdiçou o bonde para se tornar a maior figura da História do Brasil, quando deixou seu partido e aliados nadarem à vontade no mar tranquilo da corrupção, inclusive justificando algumas atitudes criminosas e permitindo que o pior Congresso Nacional de todos os tempos, debochasse dos pobres, dos doentes e da classe trabalhadora, operários, empresários, funcionários públicos, a desfrutar dos roubos dos mensalões.

       As estradas abandonadas, hospitais desaparelhados, o péssimo atendimento, a falta de segurança, drogas, a superproteção dos criminosos e dos menores infratores, continuam matando muito mais que o câncer.
A imoralidade, a corrupção e a impunidade não são, por certo, criações dele. O País vem sofrendo esta doença crônica desde os tempos coloniais, mas ele pecou, no mínimo, por negligência.

       É desse câncer que um país inteiro sofre.
    
    No entanto, como cristão e brasileiro, desejo que Luiz Inácio Lula da Silva se recupere totalmente e sem sequelas. Que não sofra dor, nem medo e volte até a disputar eleições e a proferir os seus discursos atravessados na língua pátria.
       Certamente não votarei de novo nele, como o fiz na primeira eleição que venceu.
Mas, peço a Deus, Pai de todos nós, que o traga de volta são e salvo e que Lula aproveite a adversidade para meditar sobre sua condição de humano como todos os outros e, quem sabe, pensar sobre os erros cometidos.

Mas, acima de tudo, irmão Lula,  sou solidário ao senhor e à sua família. 
Dsejo-lhe saúde e pronta recuperação.



quarta-feira, 26 de outubro de 2011

CONSTRUÇÃO DO POEMA


Poente visto do cais - Laguna, Brasil (foto mjr)










Athanazio Mario Fernandes Lameira, poeta.

Graduado em Direito, com pós-graduação, nas Áreas de Segurança Pública, Qualidade de Vida, Direitos Humanos,  Direito Penal e outras disciplinas Jurídicas obtendo o título de Especialista,  participou de diversos Cursos e Eventos na Área de Comunicação, Palestrante, Leciona Direito Penal na UNISUL.

Mantém colunas no "Jornal de Laguna" e " O Correio", além do Programa:Utopia & Paixão - Rádio Garibaldi/AM – 1270, aos Sábados, às 20h30.
 contato: e-mail: atanaziolameira@brturbo.com.br 
Blog: athanaziolameira.blogspot.com

 postagem márcio josé rodrigues

sábado, 22 de outubro de 2011

PARA GONÇALO

“A angústia de ter perdido não supera a alegria de ter possuído.”
(Santo Agostinho.)


        por Márcio José Rodrigues.

Foi uma grande alegria ter convivido contigo.
Pena que o tempo passou tão depressa.
Nem tivemos chance de nos conhecermos melhor.
Mas, foi bom muito ter te conhecido o quanto pudemos.
Ao teu lado, esquecíamos as tristezas e ao teu redor se formava
Um halo de  alegria pura que se guardou na memória e no coração.


Tua vida toda foi colocar teus talentos a serviço.
Ninguém houve, que precisasse,
Que a tua turma não atendesse
Providenciando o sucesso dos churrascos
Inigualáveis, nos aniversários e casamentos.
Festas da paróquia, noites incontáveis
Ao pé do fogo, sem sequer por um minuto,
Deixar-te descuidar da qualidade e do sabor,
O amor colocado acima de tudo
Para que rodos ficassem felizes.


Exististe assim para os amigos, os conhecidos
E como um farol, brilhou sempre
Esta luz em tua família.


Nem nos momento de sofrimento,
Quando teus passos precisavam de apoio
Para caminhar pelas ruas,
Mesmo assim, nunca deixaste de sorrir
Como uma criança que está aprendendo a andar,
Como se fosse a alegria da primeira vez.


Perder alguém como tu, dói mais.
Agora que estás liberto dos fardos pesados
Que o fim da tua vida te impôs,
Caminhas leve o caminho dos livres
Para colher os frutos maduros
Das sementes que plantaste
Num lugar onde está pronta a festa,
Onde o Pai mandou preparar-te um banquete
E o teu cálice de vinho transbordará.”




GONÇALO DA SILVA BARBOSA , comerciante, viveu 80 anos em Laguna, Brasil, onde deixou por onde passou suas marcas de alegria e tratamento cordial com todas as pessoas. Participou intensamente da vida da comunidade, na Igreja Católica, na Irmandade do Santíssimo Sacramento e de Santo Antônio, na Maçonaria, sempre a serviço. Pescador sem mentiras, folião nos carnavais, soube dosar muito bem sua existência com honestidade a qualquer prova e dedicação à família.
Gonçalo nos deixou mais tristes e a cidade  mais vazia, no último 16 de outubro.
Um abração para Salete, Ana Maria, Ângela,  Albinha, Gonçalinho e para toda a família. Um beijo especial para Érika.
Este xerne pesou mais de 200 kg



terça-feira, 18 de outubro de 2011

SÃO LUCAS

18 DE OUTUBRO - DIA DE SÃO LUCAS
por Márcio José Rodrigues

A escritora Taylor Caldwell já havia lido 1000 diferentes autores, quando resolveu escrever a sua própria versão romanceada "MÉDICO DE HOMENS E DE ALMAS", tal a paixão que este personagem lhe causou desde que ganhou  de seu padrinho aos doze anos, o primeiro livro biográfico sobre São Lucas,.

Lucano, grego de Antioquia havia cursado a universidade e além de médico, também era pintor, um perfeito conhecedor da língua grega, enfim, um homem de cultura superior,

Como se sabe, é o autor de um dos Evangelhos, além do livro do Novo Testamento, denominado "Atos dos Apóstolos", onde descreve o nascimento da Igreja Católica, no primeiro domingo de Pentecostes, após a morte, ressurreição e ascensão de Jesus.

Interessante saber que Lucas não conheceu pessoalmente a Jesus Cristo, mas por seu método de pesquisa junto a aqueles que conviveram com o Mestre, produziu uma reportagem minuciosa e metódica sobre os fatos acontecidos.
Daí que, seus escritos são de inestimável valor para o Cristianismo e para a História por causa de sua erudição. Ele conviveu com os apóstolos e demais discípulos e a própria Mãe de Jesus e soube perfeitamente organizar um relato à luz da medicina, também sobre a morte de Jesus.

Lucas morreu  em idade avançada, provavelmente de morte natural.
É venerado pela Igreja Católica, Grega Ortodoxa, Anglicana e mesmo por algumas protestantes.
Para o Católico é padroeiro dos médicos e dos pintores.

O BASTÃO DE ESCULÁPIO

Figuras representam acima (e) Monumento referente ao cajado de Moisés, (d) Esculápio e O Cristo da Igreja do Bom Fim.
DIA DO MÉDICO
por Márcio José Rodrigues


Homero talvez seja o primeiro a mencionar a figura de Esculápio no poema "Ilíada", como o médico real ou mitológico há 1200 a.C.  Filho de Apolo e de uma mortal, teve sua mãe assassinada pelo próprio deus, que no entanto o salvou por meio de uma "cesariana" e o entregou ao centauro Kíron, com quem aprendeu a arte de curar. Transformado em deus pela mitologia grega, Esculápio é representado com o "caduceu", um bastão onde se encontra uma cobra enrolada, símbolo da medicina em todo o mundo.

No entanto, imagem mais antiga, temos a figura bíblica de Moisés, que confeccionou no deserto uma serpente de bronze, também enrolada em um cajado, que tinha o poder de cura contra as picadas das víboras, para todos os que para ela olhassem.


Como as figuras bíblicas sempre são proféticas e dirigidas a Jesus Cristo, podemos deduzir a imagem da cruz, como símbolo de salvação para todos, sem distinção. O médico Jesus foi além da cura dos males ligados à vida, pois oferece a ressurreição, a vitória final sobre a morte.


Neste dia, quero homenagear a todos os médicos pela sua missão de curar as doenças, salvar vidas e mitigar a dor e o sofrimento.
Sinto um profundo orgulho por meus alunos que se tornaram médicos e lhes acompanho a trajetória com imensa vaidade. 
Também aos médicos que em particular, em algum momento já entreguei minha saúde e a das pessoas da minha família, e com muito carinho a cardiologista Dra. Ana Cláudia, que aparece aqui nomeada, por ser minha filha.


Admiro profundamente e reverencio a todos os que exercem este mister quase divino, posto que, todo grande médico, merecedor deste título, traz consigo a sabedoria, com humildade e caridade,  o amor enfim.


Por ser mortal, passível dos males da própria inimiga que combate, o médico é um ser humano com as mesmas fragilidades de seus doentes, sofre das mesmas dores e no entanto, defende seu paciente, às vezes, além de suas próprias forças.
Exposto permanentemente a um meio insalubre, tenso e de alto risco para sua própria segurança, o bom médico é um herói.
A data da comemoração se deve à devoção a São Lucas, médico, pintor e escritor do Século I da era cristã.


COMO O PROFESSOR, O MÉDICO PRECISA SER OLHADO COM MAIS CUIDADO POR NOSSOS GOVERNANTES, QUE LHES ESTÃO DEVENDO MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO E RECONHECIMENTO.

domingo, 16 de outubro de 2011

HORÁRIO DE VERÃO

Pedro nas dunas da praia do Mar Grosso- Laguna, Brasil  - foto mjr
por Márcio José Rodrigues

HORÁRIO DE VERÃO

Exatamente zero hora
A casa toda dorme
Imersa no silêncio
Nem tive tempo de perceber
Meu tempo  perdeu
 Uma hora inteira
E eu nem vivi
Esse tempo que passou.
Por decreto governamental
Minha vida nem viu
Que o  futuro saltou
Sobre o ponteiro do relógio
E eu envelheci sem viver
Uma hora inteira
Por decreto governamental
Agora nem mais sei
Eu ainda sou ontem
Ou já sou amanhã

sábado, 15 de outubro de 2011

O PROFESSOR

Posted by Picasa

ÉTICA E MORAL: O QUE O BRASIL ROUBOU DA EDUCAÇÃO

DONA QUENA (LOURIVAL MATTOS RODRIGUES),  PROFESSORA E DIRETORA DO "GRUPO ESCOLAR COMENDADOR ROCHA"  -  PARADIGMA PARA O MAGISTÉRIO -  Laguna, Brasil.

          Estranhamente, ao escrever este texto para o “Dia do Professor”, meu pensamento volta-se para Cazuza, que cantava nos palcos, aulas de cidadania que  esquecemos de ministrar aos nossos alunos.
“Brasil, mostra a tua cara”. 

          Professores de um livro só, agarrados ao compêndio adotado em sua sala de aula, repassando o conteúdo do autor, sem nenhuma contestação e fazendo os alunos decorarem nomes e datas sem abordagem crítica, como acontece com o Descobrimento do Brasil, A Libertação dos Escravos, a Independência e a Guerra do Paraguai,  o renascimento do fascismo e das doutrinas neonazistas.
O Brasil roubou  do currículo escolar o ensino da filosofia, da religião e consequentemente da moral e da ética, excluindo a oportunidade de cidadania.

É imperioso educar para
A VERDADE
A JUSTIÇA
A LIBERDADE
Este é o tripé onde se apóia uma educação ética e proficiente.

          Estes conceitos básicos implicam na formação de professores altamente qualificados, responsáveis e valorizados em sua dignidade pessoal e profissional.  
Professor tem de ser sábio, como pré-requisito, preparado, honesto  e de moral ilibada.
O não saber em um professor é roubo de vida do aluno e a morte da chance de futuro.
O conhecimento é um bem que dá ao educando a oportunidade de aproximação com a verdade e do seu próprio lugar na sociedade, tanto como agente participante da história, como o reconhecimento de sua relação com seus pares, evidenciando  direitos e deveres, espaços e limitações.
O exemplo de vida do professor arrasta o aluno como uma folha ao vento e deixa marcas permanentes em sua vida.

          Ética na educação, eis a questão.

          Se não souber onde buscar, olhe o Decálogo Mosaico, OS DEZ MANDAMENTOS, o maior e mais atual código de ética que jamais existiu.

NÃO MATARÁS 
respeitarás a vida e a natureza, nem ferirás, não venderás drogas ilícitas, não agredirás, não humilharás, nem prejudicarás por qualquer meio, roubo, fraude, licitações, a saúde individual ou pública;

NÃO FURTARÁS
não colarás, não roubarás, não falsificarás documentos, nem te apossarás de bens a ti confiados, particulares ou públicos – não sonegarás conhecimento;

NÃO COBIÇARÁS AS COISAS ALHEIAS
lapiseiras, jaquetas, casas, terrenos, dinheiro público, propriedades, direitos e bens e salários;

NÃO PECARÁS CONTRA A CASTIDADE
respeitarás a pessoa em seu todo, seu corpo, reputação, auto-estima, saúde, as leis da natureza e assumirás a responsabilidade dos teus atos;

HONRARÁS TEU PAI E TUA MÃE
tua cidade, tua pátria, teus avós, os mais velhos, teus professores, as autoridades constituídas com dignidade;

NÃO LEVANTARÁS FALSO TESTEMUNHO
não mentirás, não caluniarás, nem difamarás os inocentes;

NÃO DESEJARÁS A MULHER DO PRÓXIMO
nem o marido de tua amiga, não desagregarás nenhuma família, nem a  estabilidade emocional de crianças inocentes.

Quem seguir estes preceitos estará amando a Deus sobre todas as coisas e ao seu próximo como a si mesmo.

A TODOS OS PROFESSORES DIGNOS DESSE NOME, MINHAS HOMENAGENS.
O FUTURO, A PÁTRIA, A SOCIEDADE  CONTAM COM VOCÊS.