LAGUNA.

NÃO VERÁS LUGAR COMO ESTE.
AMA DE VERDADE
A TERRA EM QUE NASCESTE

sábado, 11 de fevereiro de 2012

PERTENÇA E LAGUNIDADE (1)

Laguna, Brasil - verão de 2012  (foto márcio j. rodrigues
                                                    por Márcio josé Rodrigues
Como anda seu sentido de pertença?
Como anda sua lagunidade?(*)
Quando o ser humano se distancia de seu grupo para viver isoladamente, sua individualidade retorna ao estado ancestral de caçador solitário onde apenas sua sobrevivência e segurança têm algum valor. 
Reaparece o predador que pouco se importa com o que aconteça com os demais.

A sociedade ocidental está cada vez mais atolada na cultura do “eu”, onde só interessa uma busca imediatista e desorientada da felicidade. É o grande espaço dos fazedores de frases bem estruturadas em forma e vazias de verdade, os vendedores de livros de autoajuda.

Agora mesmo, por exemplo, posso criar uma frase para pessoas inseguras, como por exemplo, teu caminho está iluminado; segue teu destino com fé”.
Acho que ela faria muito bem para católicos, evangélicos, kardecistas, budistas, testemunhas de Jeová e qualquer mais que tenha uma crença.
Para os que não creem em nada, o sol brilha dentro de ti; acredita em tua força interior” e assim por diante.

No catolicismo não é absurdo dizer que muitos fiéis praticam, mesmo em grupo, uma religião individual, num culto fechado a um Deus particular e pessoal, onde se “reza” no estilo cada um por si, quando o ensinamento é viver em comunhão. Esta frase, escrevo com o intuito de provar que não pretendo nenhuma crítica a qualquer crença, pois o católico aqui, sou eu.

Este raciocínio pretende introduzir o debate sobre nosso relacionamento com nossa cidade, o que estamos fazendo e o que podemos fazer com ela.
Espero ansiosamente que participem.

(*) lagunidade: termo que proponho para um sentimento especial de relacionamento com Laguna. (diferente de  lagunensidade proposto por Norberto Ulysséa Ungaretti)