sábado, 11 de fevereiro de 2012

PERTENÇA E LAGUNIDADE (1)

Laguna, Brasil - verão de 2012  (foto márcio j. rodrigues
                                                    por Márcio josé Rodrigues
Como anda seu sentido de pertença?
Como anda sua lagunidade?(*)
Quando o ser humano se distancia de seu grupo para viver isoladamente, sua individualidade retorna ao estado ancestral de caçador solitário onde apenas sua sobrevivência e segurança têm algum valor. 
Reaparece o predador que pouco se importa com o que aconteça com os demais.

A sociedade ocidental está cada vez mais atolada na cultura do “eu”, onde só interessa uma busca imediatista e desorientada da felicidade. É o grande espaço dos fazedores de frases bem estruturadas em forma e vazias de verdade, os vendedores de livros de autoajuda.

Agora mesmo, por exemplo, posso criar uma frase para pessoas inseguras, como por exemplo, teu caminho está iluminado; segue teu destino com fé”.
Acho que ela faria muito bem para católicos, evangélicos, kardecistas, budistas, testemunhas de Jeová e qualquer mais que tenha uma crença.
Para os que não creem em nada, o sol brilha dentro de ti; acredita em tua força interior” e assim por diante.

No catolicismo não é absurdo dizer que muitos fiéis praticam, mesmo em grupo, uma religião individual, num culto fechado a um Deus particular e pessoal, onde se “reza” no estilo cada um por si, quando o ensinamento é viver em comunhão. Esta frase, escrevo com o intuito de provar que não pretendo nenhuma crítica a qualquer crença, pois o católico aqui, sou eu.

Este raciocínio pretende introduzir o debate sobre nosso relacionamento com nossa cidade, o que estamos fazendo e o que podemos fazer com ela.
Espero ansiosamente que participem.

(*) lagunidade: termo que proponho para um sentimento especial de relacionamento com Laguna. (diferente de  lagunensidade proposto por Norberto Ulysséa Ungaretti)



20 comentários:

Anônimo disse...

Meu caro cirugião-dentista, professor, poeta, cronista, gaiteiro, agora filosofo-social, e sempre meu fraternal amigo,filho da Dª Quena.

Na "ecleticidade" de tua existência, a busca da perfeição tem sido a tônica e mais uma vez me surprendes com tua brilhante crítica social, resumidamente assim postada: quem vive só para si, e em volta de si mesmo, não vive,pois viver humano é viver na e para a sociedade. Na contramão dessa forma de viver, está o grande pecado do nosso tempo, causa fundamental da grande frustração que campeia por entre todas as classes sociais, que se isolam ou são isoladas ( as minorias, inclusive a velhice e infância-adelescência desamparadas).

Tua crônica filósofo-social está perfeita, podendo apenas, em adendo, explicar o sentido de pertença, como o fizeste quanto à lagunidade, um termo que gostei.
Sempre é um grande prazer e aprendizado novo ler as tuas crônicas. Vai firme, meu irmão!
Um abração do Jota

Anônimo disse...

Doc.,

Lembra da "Campanha do Quilo", da Gincana Bíblica, dos almoços de confraternização da Casa da Esperança? belos exemplos de união em torno de causas nobres que traziam a confraternização e a elevação da auto-estima pessoal e comunitária. A vivência em comunidade é importantíssima ao crescimento pessoal e inclusão daqueles que se encontram marginalizados ( aqui no sentido de deixados de lado, inclusive pessoas de posse ou sem qualquer contato com a ilicitude). Mas a iniciativa da união social tem que ser sincera e não a movida por interesses politiqueiros e com vistas aos patrocínios da "viúva". A propósito, deixo a sugestão...o Clube Blondin, celeiro da vida social e cultural de nossa cidade está em ruinosa situação clamando por um banho de "lagunidade". Este germe ainda não morreu. Deixo meu aplauso aqueles que, mesmo diante de tanta dificuldade, apatia comunitária e até insegurança, "colocam o bloco na rua" na tentativa dar pertença a tantos "despertencidos". Marco Rodrigues.

Anônimo disse...

O tema não poderia ser mais apropriado. Também prefiro o termo "lagunidade", porque faz pensar em "Laguna unida" ou, melhor ainda, em "lagunenses unidos", em torno das tantas causas importantes que somente ainda não foram concretizadas, porque faltaram pessoas dispostas a lutar por elas de verdade. Não que ninguém lute, mas, quanto mais gente lutando, mais certa e rápida poderá ser a vitória. Às vezes, me pergunto o que o lagunense ama e, sinceramente, não encontro respostas. Gostaria muito que alguém me provasse que estou errada, que o lagunense ama muitas coisas, sim. Mas, quando digo "o lagunense", refiro-me ao coletivo, à maioria, não a um ou outro segmento. Por exemplo, futebol e Carnaval são paixões nacionais. Assim, quais as nossas paixões? Será que somos apaixonados por alguma coisa? Porque, se não houver paixão, não se vai à luta...

Regina dos Santos

Dirlene Bergmann - Design Visual disse...

Dr Marcio gostaria que se juntasse a nós, Formadores de Opinião, Representante de classes, Lideranças comunitárias e outros interessados, para iniciarmos uma discussão sobre os caminhos de nossa Laguna, acreditando que a sua opinião é importante para esta intenção convidamos todos, sociedade em geral para nos reunirmos e decidimos o que queremos para nossa Laguna, não seria difícil colocá-la em ordem, trabalhoso sim, impossível não, vem ai as eleições e é como se estivéssemos escolhendo um gerente (candidato) para comandar nossa empresa (Laguna), quem os paga? De quem é a empresa??? Para quem eles trabalham??? Que seja feito um Projeto administrativo condizente as necessidades e interesse comum do cidadão Lagunense, afinal quem escolhe nosso representante? Projeto este que será assinado pelo futuro administrador como compromisso com a população e em prol das necessidades comuns.
Dirlene Bergmann

Renato Souza disse...

Caro Doc, parabéns pelo texto, torcemos que realmente o debate seja construtivo e duradouro, a cidade precisa de um resgate de sua identidade. Que esta redescoberta seja de realmente de dentro para fora, onde se tenha a elevação da auto estima dos lagunenses e lagunistas e que o orgulho de ser ou estar possa ser nossa marca registrada. Forte abraço

Renato Souza
LagunaMereceMais (perfil facebook)
DescobrirLaguna (fã page Facebook)

Márcio Rodrigues disse...

PERTENÇA, já vem em seguida.

Márcio Rodrigues disse...

Tinhas 4 anos. Enchemos o asilo com um suprimento de mantimentos para vários meses. Foi a primeira "Campanha do Quilo" em Laguna. Vamos ver se emplacamos LAGUNIDADE.

Márcio Rodrigues disse...

Acertu na mosca Regina. Vamos nos unir nesta campanha, não como um movimento passageiro, mas também como algo filosófico e duradouro.

Márcio Rodrigues disse...

Os formadores de opinião são apeça mais importante do movimento. Quem sabe, vamos mais longe desta vez.

Márcio Rodrigues disse...

De dentro para fora. Do coração para a realização. Vamos em frente Renato. Precisamos o esforço de todos.

Anônimo disse...

Parabéns Professor pela sua luta. Pena que há muito deixei de acreditar. Não no potencial e nem na capacidade das pessoas, mas na vontade real do povo de valorizar o que é lagunense e lagunista. Enquanto houver tamanho egoísmo e individualismo convivendo nessa terra pouco será feito por ela e nela. O valor dado aos que fazem é mínimo, quando não são simplesmente ignorados ou mal falados. Laguna tem muito mas os lagunenses tem muito pouco. Sou uma das que cansou. Um abraço forte e todo carinho para esse homem inteligente e capaz que o senhor sempre foi e continua sendo! Jacqueline

Cecília Brown Teixeira disse...

Acredito sim que ainda existam pessoas que amam a sua terra e lutam, com muito sofrimento, por mudanças que realmente tragam prosperidade para a nossa gente.Vivemos num paraíso tão promissor e rico em história e natureza, não deixando nada a desejar e nem devendo nada a ninguém pela sua beleza natural. Temos tudo para crescer, mas pecamos por nos acomodar diante de tantas perdas e descasos por prováveis interesses particulares... porque não é possível que sejamos tão "desprovidos" de consciência política!

INAMAR disse...

Querido , na mosca . Estou à frente de um grupo espírita e a situação é igual.Parece que essa urgência em TER ao contrário de SER ,é a mola mestra dessa situação! Porém não desistamos , com a ajuda de Jesus , conseguiremos .
Deus lhe abençoe e a sua família .Marina

Márcio Rodrigues disse...

Sissi, Teu pai é um grande inspirador para se acreditar nas causas de Laguna.

Márcio Rodrigues disse...

Inamar. Sem esta espiritualidade que nos faz pensar em todos, não iremos a lugar algum.

Márcio Rodrigues disse...

Paulo e Jacque.
Aguardo ansiosamente sua participação nesta luta por uma Laguna digna do futuro.

Márcio Rodrigues disse...

Rernato. Tenho me inspirado também np teu trabalho sobre Laguna. Não deixaria nunca você de fora desta peleja.

Márcio Rodrigues disse...

estamos entrando em campo para projetar u8ma cidade melhor, com um povo longe da apatia e da desinformação. Precisamos da ajuda de todos os formadores de opinião. Você é um coringa nesse jogo.

Renato Souza disse...

Estamos juntos sempre DOC.

Anônimo disse...

Marcio,que bom se nosso povo acordasse para lutar por nossa TERRA, ela continua viva,amada e precisa de pessoas com um coração como o teu para lutar por ela.
Ivone Gomes Massih