LAGUNA.

NÃO VERÁS LUGAR COMO ESTE.
AMA DE VERDADE
A TERRA EM QUE NASCESTE

quarta-feira, 18 de abril de 2012

LAGUNIDADE - TRABALHANDO PELA PONTE



Ponte velha da Estrada de Ferro Dona Tereza Cristina  em Cabeçuda, Laguna, Brasil construída por ingleses em 1882.
 Ela tem o comprimento de 1480 m e não utilizou aterros para economizar material.
Foto Ronaldo Amboni.
CONVOCANDO NOSSOS REPRESENTANTES FEDERAIS
                                                texto e postagem por Márcio José Rodrigues

LAGUNIDADE convida o povo de Laguna a lutar por esta causa.
Antes de partirmos para atitudes incendiadas, radicais, algumas delas com aspectos de pura demagogia, podemos tentar o CASO DA PONTE DA CABEÇUDA com mais racionalidade.


Interditar a ponte da Cabeçuda?

Pressionar, paralisando o trânsito e correr o risco de danos irreparáveis a terceiros, pessoas inocentes, ambulâncias, caminhoneiros  que ainda pagam as prestações de seus veículos, gente a caminho de médicos e  hospitais?


Está na hora de procurarmos os políticos em quem nós votamos, independentemente de sua situação ou filiação partidária.

Foto Google
Da minha parte vou procurar o Senador Luiz Henrique da Silveira e sugerir-lhe uma reunião com todos os deputados e senadores da bancada catarinense, sem distinção de partidos, a fim de pressionar o DNIT a uma tomada de posição definitiva. 
Se for possível, até com a bancada do Rio Grande do Sul.


É só uma ideia, mas que pode dar certo, pois tudo o que se constrói, nasce primeiro da ideia.
Por que esse senador? 
Porque ele conhece Laguna e já deu provas de estima a esta comunidade, além de estar consciente da importância dessa ponte e da estrada BR 101.

Não vou estar me humilhando, pois talvez seja uma das poucas vezes em que alguém não vai pedir exclusivamente emprego ou dinheiro.
Estarei apenas exercendo meu direito de cidadão e cobrando uma atitude das autoridades a quem elegemos com nossos votos pingados um a um.

Vou seguir em frente.
Acredito ainda em pessoas de bem.
Só não vou ficar parado lamentando, “sentado à beira do caminho".