LAGUNA.

NÃO VERÁS LUGAR COMO ESTE.
AMA DE VERDADE
A TERRA EM QUE NASCESTE

terça-feira, 11 de outubro de 2011

DIA DA CRIANÇA

Fotos e montagem márcio josé rodrigues
DIA DA CRIANÇA- UMA ABORDAGEM COMPLICADA
                                                                         Por Márcio José Rodrigues

Criança como primazia existe desde o dia em que a primeira mãe deu à luz o primeiro filho. Mas, cada filho é bonitinho e engraçadinho para sua própria mãe e sua família. 
Na sociedade humana, no momento em que cada grupo isolou-se em sua “caverna”, os filhos dos outros são problemas de cada qual. 
Entre os grandes discriminados sem voz nem vez, estão no mesmo patamar os índios, a mulher, os pobres e as crianças. Ninguém quer ouvir as voz deles.

A criança como grupo social é, quase sempre. um estorvo e a própria escola, nos moldes atuais  pode ser um depósito temporário para pajear os diabinhos por algumas horas de folga aos pais. Até o Governo não sabe como lidar com elas, principalmente nos quesitos saúde, segurança, educação, alimentação e futuro.
Na cabeça do Congresso Nacional, a confusão é tal, que um multi- assassino de 16 anos é mais criança para efeitos de impunidade, que um feto de 4 meses ou mais, que pode ser esquartejado vivo sem nenhum remorso.

Criança vale dinheiro.

O “Dia da Criança”, 12 de outubro, aqui no Brasil nasceu em 1920 por lei Federal promulgada pelo Presidente Arthur Bernardes em 1924, mas sem eficácia prática.
Porém, duas empresas poderosas em 1960, Brinquedos Estrela e Johnson’s, retomaram o fato como uma oportunidade comercial de promover seus produtos e foi por aí que a moda pegou.

A ONU marcou 20 de novembro, por ser essa a data de DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA, em 1959.
1. Direito a igualdade, sem distinção de raça, religião ou nacionalidade.
2.  Direito a especial proteção para o seu desenvolvimento físico, mental e social.
3.  Direito a um nome e a uma nacionalidade.
4.  Direito a alimentação. Moradia e assistência médica adequadas para a criança e a mãe.
5.  Direito a educação e a cuidados especiais para a criança física ou mentalmente deficiente.
6.  Direito ao amor a à compreensão por parte dos pais e da sociedade.
7.  Direito a educação gratuita e ao lazer infantil.
8.  Direito a ser socorrida em primeiro lugar em caso de catástrofe.
9.  Direito a ser protegida contra o abandono e à exploração no trabalho
10Direito a crescer dentro de um espírito de solidariedade, compreensão, amizade e justiça entre os povos.

O dia de todas as crianças precisa ser cada dia da vida delas, para serem amadas e priorizadas em tudo e por todos, independentemente a laços de sangue, raça, nacionalidade, aparência, respeitando-se sempre suas igualdades e suas diferenças.