LAGUNA.

NÃO VERÁS LUGAR COMO ESTE.
AMA DE VERDADE
A TERRA EM QUE NASCESTE

sábado, 13 de agosto de 2011

O DIA DOS PAIS DE MARRONZINHO

As três gerações - foto mjr
Hoje especialmente no dia dos pais, quero contar uma história,  que só se realiza com sucesso, pela união no amor e na admiração entre duas pessoas especiais.
Meus personagens dessa crônica são MARRON e seu filho MARRONZINHO, o famoso esportista lagunense, campeão de "MotoCross".

João Paulino da Silva, competentíssimo mecânico, mais conhecido por Marron, era um aficcionado das corridas de moto nos fins de semana aqui pelos arredores, um piloto amador.
Certo dia dirigiu-se a uma outra cidade para a compra da sonhada moto zero quilômetro.. Em vez disso, comprou um sofisticado modelo infantil, para seu filho, o "Teco", de apenas seis anos de idade e ensinou-lhe os primeiros passos do esporte.
Aos 8 anos o garoto ganhou uma corrida de MotoCross em sua categoria na cidade de Governador Celso Ramos. Veio cumprimentá-los, o locutor e narrador da prova, conhecido de seu pai chamou o garoto de MARRONZINHO.
Marronzinho e seu Anjo da Guarda

Era o início da saga de uma dupla imbatível, que nos traz orgulho não só pelas vitórias, mas também pelo exemplo do que é ser pai, presente, incentivador, companheiro de viagens e jornadas, que apóia, sabe cobrar e se faz respeitar, criando um filho nos moldes mais perfeitos do que se diz "educação".


Embora sendo um ídolo de amantes do esporte e gente de todas as gerações, Marronzinho é um rapaz simpático e alinhado, cordial, discreto, mas caprichoso no vestir sem afetação e aparência saudável.

É de uma garra e tenacidade impressionantes, modelo para qualquer atleta  nacional. Ele não fuma, não ingere bebidas alcoólicas e nunca precisou ou usou qualquer substância ilícita. Mesmo assim, é uma pessoa feliz, sorridente e transpira simpatia por todos os poros. 
Em uma bicicleta tipo cross, pedala 30 quilômetros por dia, corre 7 quilômetros e frequenta academia 2 vezes por semana.
Há poucos dias atrás, compareceu a uma prova em Ribeirão Preto, só para não perder pontos no campeonato, pois estava com a mão fraturada. Mesmo assim, terminou em 2º lugar.

Foto cedida por Marronzinho
As  coisas nunca lhes caíram do céu. Ficou fora das provas até os 14 nos, por dificuldades financeiras.Até os 18 anos, motos de segunda mão, motores e suspensões arranjados milagrosamente pelas ferramentas de Marron, para enfrentar e ganhar  de pilotos com equipamentos sofisticados. Economizaram, venderam bens pessoais para comprar peças até a aquisição da primeira zero quilômetro.
Sua equipe hoje é a HONDA/MÓBIL, com apoio da Pirelli, Oackley, Asw, Polisport, Protaper, Did, Riffel e o patrocinador regional, a marca de roupas Empty.

Aos 29 anos, casado e pai de Jorginho, Marronzinho possui uma pequena frota de motos de 450 cilindradas, entre elas, aquela dos 6 anos de idade. Duas especialmente são para treinamento, e uma especial que é guardada a sete chaves pela Honda, pois só sua suspensão vale o preço de qualquer outra moto do gênero.
Entre seus incontáveis troféus, anotamos
Campeão Catarinense de Motocross   -  8 vezes
Luiza, Jorginho e Marronzinho
Campeão Catarinense de Supercross  -  7 vezes
Campeão  Sul - brasileiro  de Motocross - 3 vezes
Campeão Brasileiro de Motocross  - 3 vezes
Campeão da Superliga Brasil de Motocross

Perguntado se Jorginho também correria como ele, respondeu categoricamente:
- Não! Ele vai pilotar melhor que o pai.
- Qual o seu maior ídolo?
Com um sorriso que lhe iluminou todo o rosto, respondeu:
- MEU PAI!

João Paulino da Silva Junior, o Marronzinho, é casado com Luiza Zanini e pai de Jorginho.
É filho do nosso querido Marron e Dª Albani Marcondes da Silva.
Nasceu em Laguna, a 13 de dezembro de 1982.

Texto e postagem Márcio José Rodrigues