LAGUNA.

NÃO VERÁS LUGAR COMO ESTE.
AMA DE VERDADE
A TERRA EM QUE NASCESTE

domingo, 9 de fevereiro de 2014

UMA HISTORIA DE GATO

Imagem ilustrativa - Googlr


UMA HISTORIA DE GATO
                                         por Márcio José Rodrigues

A história que passo a narrar é verdadeira e aconteceu há uns poucos anos com uma amigo meu.
Depois que ele descobriu que tinha um câncer de garganta e sua voz desapareceu atrás de um tubo de traqueotomia mal escondido por um lenço no pescoço, seus parceiros de clube, de cervejadas e partidas de dominó foram- se afastando, rareando as visitas e por fim, desaparecendo por completo.

Foi no tempo em que um gato de rua, adotado por sua filha, apegou-se mais a ele e ele também ao animal.  O bichinho parecia entender que algo não estava bem. Passou a fazer-lhe companhia constante. Gostava de sempre estar perto e enrolar-se no seu colo, ronronando suave em troca de carinho.
Era seu único amigo, silencioso, assíduo, fiel.
Não bastasse a companhia no sofá em frente à televisão, o gato passou a dormir em seu quarto, às vezes ao se lado na cama ou debaixo dela, companheiro de todas as horas. Era sempre o primeiro a  fazer-lhe o primeiro carinho matinal. Um bom dia miado com manha e simpatia.

Seguiram-se as cirurgias, as sessões intermináveis de radioterapia, as dores, os sofrimentos, as angústias naturais de quem se encontra dentro de uma doença mortal. O bichano cada vez mais atencioso e dedicado, parecia misteriosamente compreender o drama vivido pela família.

Numa certa manhã, notaram que o gato não estava bem. Cuidaram dele o dia todo com muito desvelo e, como não estivesse reagindo, levaram-no à noite a uma emergência veterinária. Meu amigo, mesmo em estado doentio, fez questão de acompanhar, mas ficou na sala de espera enquanto sua esposa entrou no consultório do doutor.
O diagnóstico foi tão desanimador quanto surpreendente e inacreditável.

- A senhora acredita em coisas misteriosas e inexplicáveis? – perguntou o doutor, acrescentando:
- Seu gato está roubando a doença de seu marido. Ele está com câncer, vai morrer, mas seu marido vai se curar. Eu já li sobre isso, em alguns relatos sobre animais, mas não tenho explicação!

O animal não durou muito tempo e eles o faram enterrar no terreno do clube, dando-lhe uma espécie de sepultura digna como homenagem.
O que o veterinário afirmou, aconteceu!
Recentemente estive a conversar alegremente com meu amigo, já passados alguns anos da cura total e da recuperação da voz, do bem estar e de uma vida normal.

Foi quando ele me segredou este caso enquanto tomávamos um café.