LAGUNA.

NÃO VERÁS LUGAR COMO ESTE.
AMA DE VERDADE
A TERRA EM QUE NASCESTE

sexta-feira, 8 de março de 2013

DIA INTERNACIONAL DE MULHER



Gostaria que o Dia internacional da Mulher fosse lembrado por outros motivos que não fosse o massacre hediondo de operárias incineradas em um velho pardieiro onde estavam trancafiadas por trabalho escravo.

Que o seu dia fosse comemorado, por causa da graça, da beleza, da ternura, mas também da força, da persistência, da resistência.

Da inteligência, altruísmo, heroísmo, da intuição, do coração, da paixão.

Dos privilégios que a vida me concedeu, certamente o melhor foi ter conhecido mulheres importantes, quer por referencial ou pessoalmente.
Eva, minha mãe universal que gerou nossa raça fascinante e contraditória, Maria, a mulher que mudou o curso dessa história gerando Jesus e de novo, quando antecipou a história da salvação nas Bodas de Caná. “Eles não têm mais vinho”, ela disse! – e lançou seu filho na vida pública antes do previsto.

Sou daqueles que conheceu avós, mãe, tias, irmã, todas cheias de sabedoria, conselhos, ajuda, carinho e dureza na hora certa.

Em minha vida passaram muitas mulheres importantes, as professoras, as médicas, as enfermeiras, as namoradas, as amigas, as colegas de trabalho e com elas aprendi a valorizar a sabedoria, a vida, a saúde, o carinho, a atenção e a amizade, o respeito, a cordialidade e a gratidão.

Em minha casa conto com a presença benéfica e benedita de algumas delas, minha esposa, duas filhas e duas netas, a quem abençoo todos os dias pela felicidade de tê-las ao meu lado.

Moro em uma cidade escolhida por Deus para fazer nascer uma mulher a quem amo muito, Anita Garibaldi, a “Heroina de Dois Mundos”, heroína da coragem e das lutas, mas em primeiro lugar, heroína por amor, atributos típicos de todas as mulheres que conheço.

texto por Márcio José Rodrigues
Fotos Ronaldo Amboni e
Márcio José Rodrigues